sábado, 12 de setembro de 2009

Gloria

A merda do universo
Concentrou-se em minha vida
E se fez ferida
O meu coração.

Vida de merda
Vida bandida
Se é que se pode
chamá-la de vida.

Cá estou eu,
catando as migalhas
Jogadas ao chão
Já nem sei mais
Se há sangue quente em minhas veias
Ou mesmo se há um coração.

Minha semi-vida
Mal vivida
Acabou-se em três minutos
Tempos mais que sofridos
Tempo de uma canção.

(Marcianita Jones)

Nenhum comentário:

Postar um comentário