sábado, 14 de março de 2009

Maysa

"...Nosso amor não teve medo
Foi fulminante como um raio em noite, violento
Em tão pouco tempo e tão feliz quanto sim
Um desafio a mais ao sofrimento..."


Deixa eu me embriagar
nas tuas palavras líquidas;
Ver a cor do som nos teus olhos
e segurar nos teus cabelos
como se fosse meia-noite

Quebra de feitiço-
O salto se quebrou
as luzes se apagaram
o mar quase secou

E o verbo amar,
o que seria sem o amor?

Tanta gente deprimente
dobra a esquina
fingindo ser reluzente
E o que realmente vale na vida?

A emoção virou coisa do passado
coisa de museu
coisa rara, cara.

Infelizes daqueles que sabem amar
Por terem que suportar toda dor,
toda a essência do amor.

(Marcianita Jones)

Nenhum comentário:

Postar um comentário