domingo, 16 de novembro de 2008

o que restou



cada telepático diamante
parece apático
pendurado em teu semblante
e me torna de imediato
um animal rastejante

E na sobra de teu resto
Quem me dera sentir teu gosto
E no meio do deserto
traço a linha do teu rosto

Imagino que assim
mesmo longe de tudo
te tenho perto de mim
e me esqueço do resto do mundo.

(Marcianita Jones)

Nenhum comentário:

Postar um comentário